Um lugar em que o fondue é mais do que queijo derretido


O frio está chegando à Europa… e os restaurantes especializados em “comida de inverno” estão cada vez mais cheios. Dentre eles, o fondue é um dos pratos mais populares mundialmente. 

 
A palavra fondue significa “derretido” em francês (é o particípio passado do verbo fondre). A receita mais antiga que se tem notícia foi publicada em um livro em 1699 em Zurich. A obra ensinava como “cozinhar o queijo com vinho” e também já mencionava os pedacinhos de pão que deveriam ser mergulhados na mistura. Hoje, é um prato típico da culinária suíça, italiana e francesa, e pode ser encontrado no mundo todo.
 
Aqui em Paris, um dos melhores fondues da cidade pode ser encontrado em um restaurante modesto no bairro de Montmartre, não muito longe da famosa basílica de Sacre Couer.  A decoração é meio circense, especialmente os palhaços na janela principal. O espaço é bem pequeno: ao entrar, você encontrará duas grandes mesas comunais, uma em cada parede, e muito pouco espaço para circulação de pessoas. O garçom vai rapidamente lhe encaminhar para os fundos do lugar, ao lado da cozinha, onde há cabides para deixar casacos e bolsas. Quando você estiver pronto para sentar, o mesmo garçom vai escolher seu lugar... mas se prepare: se ele decidir que você vai sentar contra a parede, você precisa passar por cima da mesa!
 
Depois disso, chegam aperitivos e uma dose de vinho rosé, para abrir o apetite. Ai o simpático garçom te apresenta o cardápio duplamente binário: carne ou queijo e tinto ou branco. O fondue é servido em quantidade generosa e o vinho, surpresa!, vem em mamadeiras individuais, para burlar o famoso imposto francês sobre as taças de bebida. 
 
O que te parece, leitor? Está disposto a pular por cima da mesa, tomar vinho de mamadeira e não ter muito espaço? Se você conseguir superar estes detalhes, vai encontrar uma experiência única na cidade luz.
 
Refuge des Fondus
Endereço: 17 Rue des 3 Frères, 75018 Paris
Telefone: +33 1 42 55 22 65
Aberto todos os dias, de 19:00 às 02:00
 
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário