Adoro Mesa de Bar

 

Eu vou aos bares da vida
Exercitar minha mente
Vou do triste ao contente
Logo no primeiro copo
A descontração é o meu foco
É o meu segundo lar
É lá que vou conversar
Sobre o fútil, o proibido
Vou ouvir e ser ouvido
Adoro mesa de bar
 
Lá eu falo do meu chefe
Digo que mando na mulher
Cada um diz o que quer
Não é preciso explicar
O importante é falar
É buscar o bem viver
Lá exponho o meu ser
E não há constrangimentos
Na troca de conhecimentos
Eu aumento o meu saber
 
Falo mal de deputado
De senador, presidente
Eu estando descontente
O errado nunca me escapa
E eu falo até do papa
Dos problemas da nação
Combato a corrupção
O político incompetente
E se aparece um confidente
Eu abro meu coração
 
O lugar mais democrático
É uma mesa de bar
A igualdade é sem par
Ninguém é mais que ninguém
E nunca se diz amém
Só pra agradar o confrade
E sempre a mediocridade
Não entra, fica lá fora
Nunca ninguém vai embora
Sem uma nova amizade
 
Respeita-se os diferentes
Iguala-se os desiguais
O menos pode ser mais
O importante é somar
Pode até multiplicar
Só se divide a conta
Percebe-se como afronta
Demonstrações de poder
Ou se alguém por querer
Os erros de um outro aponta
 
Cada um tem seu petisco
O seu drinque preferido
Lá ninguém é preterido
Até o exótico é comum
Lá ninguém é qualquer um
Todos tem o seu valor
Não há distinção de cor
Despe-se dos preconceitos
Pois lá todos são afeitos
Ao lema maior: Paz e Amor.
-- 
Celso Cruz

Outros Artigos

A Feira

    Basta só procurar Na feira de tudo tem Um muito por quase nada Um nada por quase cem Tem ovo de codorna De galinha, ganso e pata Cachaça de todo tipo Coalhada, manteiga e nata   Tem cocada e alfinin Tem cavaco chinês Tem chá de cabacinha Pra menstruá todo mês Tem queij...

Fã de Botequim

Inspiração

Adoro Mesa de Bar

> leia mais

Comentários

  • Deguste
    Emilson de souza disse:

    Parabéns Celso, muito bom :-)

    Responder

Deixe seu comentário