Miolo inova com produção de espumante em cave submarina

Fotos: Divulgação
 
Vinícola de grande tradição no Brasil, a Miolo inovou em seu processo de produção e está testando um sistema único de envelhecimento e estabilização da bebida, a imersão de garrafas em caves submarinas.
 
A ideia foi colocada em prática há cerca de dois meses. A empresa separou um lote do espumante Miolo Cuvée Tradition Brut, que é bem-conceituado no mercado externo, e o submergiu no mar da província de Bretagne, no Atlântico Norte, na França.
 
O processo consiste em envelhecer o produto e também conferir a ele características singulares. Os espumantes foram mergulhados na ilha de Ouessant, na região conhecida como Baie du Stiff, onde entraram em contato com as temperaturas do mar (entre 11 e 13 °C) e do ar (de 8 a 10 °C), além de receberem as influências benéficas da constante e suave agitação marítima. 
 
Adriano Miolo, enólogo da vinícola, explica que testes laboratoriais indicaram que os espumantes imergidos apresentaram grande diferença, em termos de compostos moleculares, em relação aos espumantes envelhecidos pelo método tradicional.  “Em uma análise de espectometria de massa, por exemplo, um espumante submerso apresentou 10 vezes mais compostos moleculares do que os envelhecidos pelo método tradicional. Esses compostos são responsáveis pela formação dos aromas e da complexidade do vinho”.
 
 
O especialista ainda destaca que, após degustações às cegas, os espumantes envelhecidos no mar apresentam sabor mais rico e floral e adquirem complexidade sem perder o frescor, percebendo-se também apuradas notas de manteiga e castanha.
 
As garrafas do Miolo Cuvée Tradition Brut vão ficar na cave submerda até novembro deste ano e, em seguida, serão comercializados no Brasil e na França em uma edição especial.
 
O Miolo Cuvée Tradition Brut é elaborado no Vale dos Vinhedos (RS) com uvas Chardonnay e Pinot Noir pelo Método Tradicional (com fermentação na própria garrafa).
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário