O grande desafio: construindo equipes

Todo líder, facilitador, orientador, coordenador, supervisor, seja lá qual a nomenclatura que você queira dar, terá um dia em sua vida profissional, o momento de construção de uma equipe, que o ajude a desenvolver seus projetos e seus sonhos a serem empreendidos.
 
Quando esse momento chegar, o desafio se estabelece e o você terá que enfrentá-lo de alguma forma. Manter a equipe já existente no estabelecimento? Trocar toda a equipe? Resgatar alguns talentos? Redistribuí-los? Repaginar? Reinventar?
 
Valorizar “a prata da casa” parece ser a política humanitária mais justa dentro do mundo corporativo, porém nem sempre é a mais racional e a mais sensata para o momento. Desumanizar esse processo, parece uma atitude fria e calculista demais. No entanto, em alguns momentos na formação de equipes o que menos podemos utilizar é o SENTIMENTO e o ALICIAMENTO, pois vicia o processo. E por outro lado, entrará em colapso, aterrorizando números, resultados e o pior: causando danos irreparáveis em um dos maiores tesouros do mundo dos negócios: O CLIENTE! 
 
Colaboradores antigos nas equipes, sem rendimento, sem resultados, frutos de uma política desestruturada de desenvolvimento de talentos e de inexistência de um bom Departamento de Recursos Humanos, trazem um cansaço desnecessário ao líder, que não consegue resultados satisfatórios para o projeto. Esse cenário provoca a impressão de total falibilidade do mesmo. E então o que fazer? Demissão em massa? Troca oportuna e contínua? Inserção de novos talentos que proporcione um “novo olhar” para a equipe?
 
Como resolver isso? Que caminho tomar? Qual a melhor direção? O líder tem que absorver esse compromisso de “humanizar” a equipe e valorizar o talento e o trabalho. Estimular o desenvolvimento dos profissionais, aparar arestas, alimentando no profissional o pensamento e a motivação da manutenção de seu posto de trabalho. E, nessa trilha, o projeto a ser implantado, impulsiona a quebra de paradigmas, proporcionando a todos o sucesso e o resultado esperado para o projeto.
 
Sabe-se que transformar pessoas, qualificar positivamente os profissionais, capacitá-los, orientá-los e mantê-los representa um grande desafio, porém é gratificante quando observa o resultado através de equipes comprometidas, felizes, esclarecidas, orientadas, capacitadas e desejosas de cumprirem as sua tarefas com comprometimento: FAZER MELHOR HOJE O QUE FIZEMOS ONTEM!
 
Nada pode e deve nos afastar de um bom trabalho. Nada deve nos afastar de um bom líder. Nada deve nos afastar de uma boa equipe. E por fim: NADA DEVE NOS AFASTAR DE PESSOAS CAPAZES E DE PROFISSIONAIS QUE ACREDITAM NA POSSIBILIDADE DE UM MUNDO DO TRABALHO MELHOR A CADA DIA!
 
Pense nisso!
 

Outros Artigos

> leia mais

Comentários

Deixe seu comentário