Vinexpo 2019: um show de vinhos

Saberes do Vinho - Gilvan Passos

Compartilhe:

20/09/2019 - 11h28

 

Nesta edição eu vou fugir um pouco do meu tema habitual, a enogastronomia, para contar um pouco sobre os bastidores de uma das maiores feiras (show) de vinhos do mundo, a Vinexpo 2019, que aconteceu em Bordeaux, França, dos dias 13 a 16 deste mês.

A bienal Vinexpo é organizada especial e exclusivamente por quem é do setor e para quem é do setor, desde 1981, data da sua primeira edição, conectanto profissionais dos quatro cantos do mundo, funcionando como um facilitador que aproxima produtores e compradores, estimulando o mercado mundial, criando tendências e apresentando as mais recentes novidades do universo do vinho e seus derivados.

Com a entrada de New York no circuito, a Vinexpo tornou-se a única marca internacional independente que trabalha exclusivamente no setor de vinhos e derivados para cobrir os três continentes do mundo com as maiores taxas de consumo. Shangai receberá a Vinexpo de 23 a 25 de outubro deste ano, e para 2020 estão programadas edições da Vinexpo Paris (13 a 15 de janeiro), Vinexpo New York (2 a 3 de março), e Vinexpo Hong Kong (26 a 28 maio).

Eu estive pela primeira vez nesse show de vinhos, em Bordeaux, entre os dias 14 e 16, com o compromisso de garimpar vinhos de produtores da Occitanie, a maior região vinícola do mundo, localizada no Sul da França, que serão intermediados para o mercado brasileiro através da empresa francesa Randez vou Occitans, para a qual atuo como consultor no Brasil.

O salão tem dimensões gigantescas, reunindo grandes empresas do mundo dos vinhos e destilados, grandes marcas, produtores estrelados, críticos de renome, profissionais e representantes dos segmentos da importação, exportação, supermercados, atacado, varejo, e-commerce, catering, hotelaria e organizações especializadas.

Marcaram presença no grande pavilhão produtores e holdings do velho e do novo mundo do vinho, com destaque especial para a Espanha, Itália, Alemanha, Portugal, Grécia, Oceania, América do Norte, África do Sul e América do Sul.

A julgar pelos números de 2019, tem-se uma pequena ideia do seu poder promotor e catalizador para os negócios do vinho em todo planeta, funcionando como um fórum de debates, estratégias e soluções para o futuro do setor. Nos 4 dias, a Vinexpo registrou 45 eventos (palestras e degustações privadas), 1.600 expositores e 40.000 visitantes de 150 países.

Nos três dias de provas e reuniões, sempre chegando às 9h, na abertura, e retirando-me às 20 horas, contabilizei 253 vinhos provados, entre espumantes, brancos, rosados, tintos, vinhos doces e vinhos biológicos, a maioria do Sul da França, sempre guiado pelo propósito de encontrar produtos de imagem atrativa, qualidade técnica elevada e preço justo, vinhos que em breve estarão disponíveis no mercado brasileiro.