Conheça a Central de Comercialização da Agricultura Familiar de Natal

Fotos: Rogério Vital / Deguste
Os produtos vêm do interior direto para comercialização em Natal
 
Natal ganhou um presente neste primeiro semestre de 2017, com a inauguração da Central de Comercialização da Agricultura Familiar, na esquina da avenida Capitão Mor Gouveia com Rua Jaguarari, em Lagoa Nova.
 
Há dois aspectos positivos no novo equipamento, que pertence ao Governo do Estado e tem vínculo com a Secretaria de Agricultura: o econômico e o de qualidade alimentar.
 
Secretário de Agricultura, Guilherme Saldanha
 
A Central de Agricultura foi inaugurada no dia 27 de março e funciona como um local de vendas de alimentos, produzidos por dezenas de pequenos produtores rurais de várias regiões do Estado. Alguns boxes são abastecidos com itens de muitos produtores diferentes, que possuem, agora, um espaço fixo, em uma área nobre, para distribuir seus alimentos e fazer negócios direto com o consumidor, eliminando o atravessador.
 
“Há um box que representa um grupo de quase 300 produtores do Sertão de Angicos”, explica o secretário de Agricultura do Governo, Guilherme Saldanha.
 
 
Ao todo, a Central possui 36 boxes, 50 barracas e um restaurante. O local já é vocacionado para esse tipo e empreendimento por ficar próximo à Ceasa e existir na lembrança do consumidor o histórico de ser um ponto de venda de produtos juninos, na época das festas de São João.
 
Muitos natalenses já estão comprando suas frutas e verduras na Central
 
Os boxes são cedidos a pessoas jurídicas, por isso uma mesma unidade pode servir a vários produtores diferentes, que montam associações e utilizam os pontos de venda em comunhão. Já as barracas podem ter vendedores individuais.
 
O secretário Guilherme Saldanha confirma que a demanda de pessoas querendo oportunidade de colocar seus pontos de venda na Central de Agricultura Familiar é grande. Há uma fila de espera. Segundo ele, o Sebrae fez uma capacitação dos proprietários de boxes antes do início da comercialização, para que os agricultores tivessem orientação de como manusear e vender seus produtos, otimizando a atividade.
 
Produtores familiares se beneficiaram com a Central de Agricultura
 
“Muitos tinham experiência em produzir, mas era necessário qualificá-los também para a atividade comercial antes do contato direto com o consumidor”, explica o secretário. A presença do Sebrae também foi importante para orientar os produtores sobre o risco da sobreposição de produtos na hora de escolher o que vender, evitando gerar boxes com itens repetidos e risco de poucas vendas.
 
A Central de Agricultura tem um restaurante regional
 
A população de Natal, que gosta de circular em busca de produtos frescos e de qualidade (o que é uma tendência nos dias de hoje), agora tem um local a mais com estacionamento e fácil acesso a centenas de itens agrícolas.
 
Central de Comercialização da Agricultura Familiar
Avenida Capitão Mor Gouveia (esquina com a Rua Jaguarari)
Lagoa Nova - Natal/RN

Comentários

Deixe seu comentário

voltar <