Uma visita à cidade de Bananeiras

Fotos: Cedida e Benício Siqueira (Deguste)
Localizada na Serra da Borborema, região do Brejo paraibano, a bonita cidade de Bananeiras, com altitude de 552 metros, está a uma distância de 130 km de João Pessoa, 140 km de Natal e a apenas 70 km de Campina Grande.
 
A bonita Igreja de Nossa Senhora do Livramento, concluída em 1 de janeiro de 1861
 
Essa proximidade com grandes centros tem atraído, cada vez mais, turistas para a cidade, que vão em busca, sobretudo, do clima mais ameno durante todo o ano, com temperatura média de 28º no verão e 16º no inverno, e população de pouco mais de 22 mil habitantes.
 
Além desse clima agradável, Bananeiras ainda oferece muitos atrativos, como o turismo rural com belas paisagens, visitas a cachoeiras, engenhos que produzem cachaça, um interessante túnel, trilhas, rapel, sítios arqueológicos, um conjunto arquitetônico de casarios preservado, uma belíssima igreja, comidas típicas da região, bons restaurantes e a famosa e concorrida festa de São João, em junho, que atrai milhares de turistas para a cidade. Este ano, o evento acontece de 21 a 24.
 
Felipe Barthos desvenda para os turistas as belezas de Bananeiras
 
A Deguste esteve em Bananeiras, no mês de maio, e foi conferir de perto todo o potencial desse lugar, bastante procurado como opção de segunda moradia, devido, principalmente, à construção de condomínios residenciais de luxo, com uma infraestrutura de dar inveja a qualquer cidade grande.
 
A melhor opção para explorar a zona rural da cidade é contratar o serviço da empresa Aventuras da Serra, do jovem empresário Felipe Barthos, que trocou, em junho de 2017, João Pessoa para trabalhar com turismo na cidade.
 
Túnel da Serra da Viração foi construído pelos ingleses em 1922
 
Formado em Administração pela Universidade Federal da Paraíba, ele explica que o turismo está crescendo muito e que a cidade carecia desse tipo de serviço. “Eu fiz contato com os donos de hotéis e pousadas e constatei essa necessidade”.
 
Felipe tem três roteiros pré-estabelecidos e o traslado pode ser feito em um jipão adaptado com capacidade para até oito pessoas ou em quadriciclos. Os passeios duram, em média, 3,5 horas. O contato pode ser feito pelo fone: (83) 99126-2343; pelo insta:@aventurasdaserra; pelo face: aventurasdaserra; e pelo site: aventurasdaserra.com.br.
 
Antiga estação ferroviária agora é uma pousada de charme
 
No percurso que a Deguste fez, o passeio começou pelos principais pontos turísticos da cidade, com visita a belíssima Igreja de Nossa Senhora do Livramento, cujaconstrução durou em torno de 20 anos. Ela foi concluída em 1 de janeiro de 1861.
 
De lá, fomos conhecer o complexo da antiga estação ferroviária, que hoje abriga um charmoso hotel e um lindo restaurante.Bem ao seu lado fica o Museu histórico da cidade. 
 
Cruzeiro de Roma fica a 507 metros de altura
 
A parada seguinte foi no túnel da Serra da Viração, um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. Com 200 metros de cumprimento, foi construído em 1922 pelos ingleses, para que a estrada de ferro chegasse a Bananeiras e pudesse escoar a produção de café. 
 
Bananeiras foi o maior produtor de café da Paraíba e o segundo do Nordeste. Em 1852, o café produzido lá rivalizava em qualidade com o de São Paulo. Em 1923, uma praga contaminou as plantações e acabou com o próspero ciclo do café na cidade.
 
 
O passeio continuou no Engenho Goiamunduba, que produz 120 mil litros por ano da famosa Aguardente de Cana Rainha com graduação alcoólica de 50%.Funcionando desde 1877, ela é produzida em alambique e armazenada em freijó. Os turistas podem conhecer a produção e visitar a lojinha, que oferece, gratuitamente, degustação da bebida, além de vender a aguardente em lindas garrafas.
 
 
O Cruzeiro de Roma é um daqueles lugares em que a paz se faz presente de forma mais intensa. No topo de um chapadão, a 507 metros de altura, existe uma linda capelinha, construída em 1899 por um proprietário rural como pagamento de uma promessa. Ela fica aberta todos os dias, das 8h às 18h.No local ainda existe um pequeno albergue para peregrinos anexo à igreja.

 
Um lugar de belas paisagens e bastante frequentado pelo pessoal de bike é o Lajedo Preto, um conjunto de pedras em meio a um cenário muito bonito e bucólico, que vale ser visitado.
 
Pastellarium
 
A primeira parada gastronômica foi na Pastellarium, uma pastelaria bem estruturada que funciona no distrito de Roma, a poucos quilômetros de Bananeiras.
 
Pasteis da Pastelarium são bem aceitos entre o público da cidade e os turistas
 
Ela pertence a carioca Caroline dos Santos Silva, filha de pai paraibano mas crescida em Santos (SP), e formada em Gastronomia pela Universidade Católica de Santos.
 
 
Em 2014, Caroline foi morar em João Pessoa mas, em 2016, resolveu abrir a pastelaria em Bananeiras. Ela faz pasteis doces e salgadas, além de sanduíches artesanais. Seus produtos são muito bem aceitos pela população local, mas também pelos turistas. “Estou muito feliz com o reconhecimento do nosso trabalho”, diz Carolina.
 
Caroline dos Santos Silva é formada em gastronomia em Santos e foi para Bananeiras montar seu negócio
 
De massa leve e crocante, os pasteis que mais vendem são os de tilápia, de porco, de carne de sol e o de banana. Outro destaque está na qualidade dos molhos caseiros que Caroline faz, como o de coentro, o de barbucuee a geleia de pimenta. Ela toca a pastelaria com a ajuda de sua mãe, Márcia Gomes dos Santos Silva, e da funcionária Vaneide Amorim de Maia Lourenço.
 
Pastellarium
Rodovia PB 105 (KM 075) - Distrito de Roma 
Bananairas-PB
Fone: (83) 99682-6506
Instagram: @pastellerium
 
Bica dos Cocos
 
O nosso passeio encerrou com um almoço bem típico no restaurante Bica dos Cocos, da simpática Josefa Romã dos Santos, ou simplesmente Dona Neném.
 
As bicas proporcionam um banho relaxante para os clientes restaurante
 
O nome do restaurante faz referência ao lugar onde ele está instalado, no Sítio dos Cocos, e também por existir uma bica, ou melhor, várias bicas, com águas claras e cristalinas, que garantem um banho relaxante aos clientes. O lugar é realmente encantador, mas fica um pouco afastado do centro de Bananeiras.
 
Restaurante acomoda 170 pessoas em vários ambientes
 
O restaurante funciona há cinco anos e acomoda até 170 pessoas, em meio a um clima rural cercado de muito verde e sossego, ideal para um bom descanso nas muitas redes de dormir espalhadas pelos vários ambientes.
 
O cardápio da casa é regional, mas o prato principal é a saborosa e tradicional Galinha de capoeira servida com pirão, sangue à cabidela, arroz da terra, farofa, macaxeira e feijão.
 
A saborosa buchada de galinha surpreende pelo sabor
 
Mas Dona Neném “esconde” uma verdadeira iguaria, que ela só oferece na semana em que consegue fazer uma produção mínima de sua famosa “Buchada” de galinha.
 
Dona Neném é a proprietária do restaurante Bica dos Cocos 
 
Para preparar esse prato, ela substitui o bucho do carneiro, como se faz na receita tradicional, pela pele do pescoço ou das coxas da galinha, que é costurada. Depois,é só colocar dentro os miúdos picados (moela, sangue, coração e fígado) cozidos e temperados, costurar a pele do outro lado e deixar cozinhando por cerca de duas horas. O resultado é um prato muito saboroso, servido com arroz e pirão.
 
Restaurante Bica Dos Cocos 
Zona rural de Bananeiras/PB
Aberto todos os dias, das 10h às 15h.
Contato: (83) 99969-2166 (WhatsApp) 
Instagram: @bicadoscocos
Face: oficialbicadoscocos
 
Tapioca de Serginho
 
Funcionando há 17 anos praticamente no mesmo lugar, na calçada da Rua Coronel Antônio Pessoa, no centro da cidade, a Tapioca do Serginho é parada obrigatória para quem gosta de comer uma das iguarias mais importantes e emblemáticas da culinária nordestina.
 
Tapioca Cordel Bananeiro
 
Sempre sorrindo para os clientes, Serginho oferece um cardápio recheado de tapioca com vários tipos de recheio, entre salgados e doces.Na alta estação, Serginho disse que chega a vender 10 kg de goma por dia.
 
Serginho está há 17 anos vendendo suas tapiocas na cidade
 
Das tapiocas salgadas, as mais vendidas são: a Nordestina (carde de sol, queijo coalho e manteiga da terra) e a Cordel Bananeiro (carne de sol com nata, banana assada e mel de engenho), que Serginho criou para participar de um festival gastronômico da cidade. Entre as tapiocas doces, as mais pedidas são: a Cartola (banana assada, queijo coalho, leite condensado e canela) e a Napolitano (morango fatiado, nutella e leite condensado).
 
A petecatô do Serginho
 
Uma sobremesa que Serginho explora bem é a Peteca, que ele chama de petecatô, típica de Bananeiras. É feita a partir da fritura de uma massa a base de banana madura machucada e farinha de trigo, polvilhada com açúcar e canela, que deve ser degustada com uma bola de sorvete de creme e mel de engenho. Irresistível!
 
Tapioca do Serginho 
Rua Coronel Antônio Pessoa - Centro
Bananeiras/PB
Funcionamento: terça-feira a domingo, das 16h às 22h.
Instagram: @tapiocadoserginho
 
Terraço Lisboa
 
O Terraço Lisboa é um dos melhores restaurantes de Bananeiras, e pertence achef Neide de Souza Lisboa, bancária aposentada em 2011 como gerente regional da Caixa Econômica Federal.
 
O Bacalhau à lagareiro  é um dos pratos mais pedidos
 
Nascida no Piauí e morando em João Pessoa há 23 anos, Neide conta que desde criança já gostava de cozinhar para ajudar a mãe, que tinha comércio e muitas vezes era obrigada a ausentar-se da cozinha.
 
Dessa boa lembrança da infância, Neide levou o gosto de cozinhar para a família e amigos, mas nunca pensou em trabalhar profissionalmente com comida.
 
A chef Neide de Souza Lisboa: boa gastronomia em Bananeiras
 
Isso mudou depois que ela aposentou-se e foi morar em Bananeiras em busca de uma vida mais calma e com melhor qualidade. 
 
Depois de adquirir uma casa no centro da cidade e de tanto ouvir dos turistas “onde tem um bom lugar para comer”, Neide transformou a sua casa em um restaurante e abriu as portas em 2012. 
 
Consciente da responsabilidade e da importância de se qualificar para trabalhar profissionalmente com gastronomia, em 2014 Neide fez o Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia da Faculdade Internacional da Paraíba, em João Pessoa.
 
O bonito ambiente interno do Terraço Lisboa
 
Muito bem instalado, o Terraço Lisboa tem um cardápio com acento contemporâneo, mas sem abrir mão dos pratos tradicionais da culinária nordestina.
 
Bruschettas, bolinho de bacalhau, fondue de queijo e filé trinchado são algumas das opções de entradas. Entre os pratos principais, os destaques são: Bacalhau à Terraço Lisboa, Risoto de funghi secchi e filet mignon, Camarão com espaguete, Polvo à lagareiro, Bacalhau à lagareiro e uma Carne de sol com queijo manteiga e banana assada. O cardápio ainda oferece boas opções de sobremesa.
 
O vinho recebe uma atenção especial com bons rótulos dos principais países produtores, armazenados em uma bonita adega.
 
Carne de sol, farofa de feijão verde e cuscuz e banana frita
 
Como o fluxo de turistas se concentra mais nos finais de semana, o Terraço Lisboa funciona para o jantar de sexta e sábado, das 18h30 às 23h, e para o almoço do sábado e domingo, a partir do meio dia. Quando o final de semana tem um feriado, Neide informa que a casa antecipa ou prolonga o seu funcionamento.
 
Terraço Lisboa
Rua Cônego Cristóvão, 430, Centro
Bananeiras/PB
Fone: (83) 99820-2505
Instagram: @terracolisboa
 
Para se hospedar bem em Bananeiras, uma das melhores opções é o Serra Golfe Apart Hotel, situado em um casarão colonial no centro da cidade. Um de seus diferenciais é a sua ampla área externa com duas piscinas, salãokids e um solarium.
 
O Serra Golfe Apart Hotel tem uma boa infraestrutura
 
Os quartos são modernos e oferecem varanda, WiFi, TV LCD e ar-condicionado.O café da manhã é farto e servido em forma de buffet com uma boa variedade de produtos locais.
 
O hotel ainda tem um restaurante à la carte aberto para não hóspedes,  bastante frequentado pelos moradores da cidade e também por turistas. Aos sábados, sempre “rola” um bom forró pé de serra, das 20h a meia-noite. 
 
Sala reservada com adega para grupos de até oito pessoas
 
No restaurante existe uma linda sala com adega, toda em vidro, reservada para grupos de até oito pessoas, ideal para apreciar a comida escoltada por uma boa taça de vinho.
 
Serra Golfe Apart Hotel
Rua Coronel Antônio Pessoa, 414, Centro
Bananeiras – PB
Fones: (83) 3367-1103 / 3367-1441 / 99648-8906
www.hotelserragolfe.com.br
insta/face: hotelserragolfe
 
Já o Chalé Serra Linda é uma excelente opção para quem quer ficar hospedado tendo mais contato com a natureza. Localizado na zona rural, distante apenas 200 metros da praça central e próximo dos principais pontos turísticos de Bananeiras, são três casas que pertencem a arquiteta Cipryana Pinheiro Medeiros de Araújo, que há 12 anos investe na região, desde que comprou o seu primeiro terreno em um condomínio para construir a sua casa, vendida logo em seguida.
 
O hotel dispõe de uma área de lazer muito agradável
 
A partir dessa experiência, Cipryana, que mora em Natal, passou a comprar terrenos e construir casas para vender. A exceção fica por conta dos chalés, que ela construiu em junho de 2017 para alugar nos finais de semana ou para temporadas.
 
São três casas que podem ser alugadas para até cinco famílias ou cinco grupos de amigos. Cada casa é dividida em duas acomodações, mas uma delas é a moradia de Cipryana, que faz questão de receber os hóspedes.
 
Chalé da Serra é ideal para receber famílias ou grupos de amigos 
 
Os chalés têm configurações diferentes (alguns acomodam até oito pessoas), mas todos são mobiliados e têm cozinha equipada porque não existe serviço de quarto. Cipryana explica que os hóspedes preparam a sua própria comida ou fazem as refeições na cidade.
 
Chalé Serra Linda
Contato: (84) 99400-9297 (WhatsApp)
(84) 99122-3131
 
Para o secretário municipal de Cultura e Turismo de Bananeiras, Eduardo Guimarães Lima Barreto, a vocação da cidade está mesmo no potencial turístico que ela tem a oferecer. Por isso, ele trabalha para que Bananeiras tenha um calendário de eventos durante todo o ano, que seja capaz de fomentar o turismo regional. “A cidade precisa de muitos eventos para atrair um público diversificado ao longo do ano, a exemplo do nosso São João e do Circuito do Frio, já consolidados. Estamos trabalhando forte para isso”. 

Comentários

Deixe seu comentário

voltar <